Quem sou eu

Minha foto

Blogueira, ficwritter, viciada em séries e livros
Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.

terça-feira, 7 de março de 2017

Novo Patrocinador : Fernando Ferraz

Oi, galera! Depois do Levi Fernandes, chegou a hora de apresentar mais um patrocinador do RPG : Fernando Ferraz, que à convite ofereceu um exemplar de seu livro lançado ano passado, New DReam Os desafios da vida.

A modalidade patrocinador surgiu com a ideia de premiar os participantes do RPG (uma competição de desafios), onde a pessoa que cede algo e acaba ganhando visibilidade e em publicidade em retribuição. Para saber mais a respeito ou se tornar um, Clique Aqui.

Fernando Ferraz estará conosco na 3ª edição do RPG, que está previsto para abril no feriado que terá, data oficial ainda não confirmada. Confiram um pouco mais sobre a obra dele :



Sinopse


No norte da França, Albert descobre que a sua vida pode acabar em um instante. Em meio à luta pela sobrevivência, irá também tentar aprender a lidar com o perdão, o amor, a dor, o medo da morte e o desejo de ir a cada momento mais longe. Mas talvez nem todos os sonhos possam ser realizados...

O sentir do amor nada mais é do que a troca de intimidades, a força das atitudes que se tem.

Por isso, viva. Mostre seu lado mais lindo e não tenha constrangimento de ser o que você é. Amanhã tudo pode acabar.


Biografia




Fernando Ferraz é Mineiro, natural de Poços de Caldas, nascido em 1991. Desde seu primeiro livro, Ferraz vem sendo aclamado pela crítica. No ano de 2014, foi convidado para ingressar como Acadêmico na Academia Brasileira de Letras, com sede em Araraquara, sendo um dos mais jovens de lá. Nos anos anteriores, foi indicado a prêmios internacionais e em 2016 foi empossado como Acadêmico na Academia Poços-Caldense de Letras. 

Fernando Ferraz entrou no mundo literário com dezoito anos, no ramo da literatura fantástica, sendo chamado de maestro das letras por jornais, não só nacionais como também internacionais. 

"Fernando nos surpreende com sua narrativa clássica e ousada, fazendo o leitor adentrar no universo dos livros, de forma que perde a noção da realidade e da ficção." - Brazilian Times. 

Livros do autor: saga "Os Matadores da Meia-Noite", "O Grande Evento" e "O Leão engole o Sol", e o mais recente "Beijo proibido". 

Fan Page


E pesquisando sobre o autor, sabe esse mesmo livro que ele nos cedeu? Pois é, os direitos autorais das vendas serão doados à Santa Casa de Poços de Calda, para o Projeto Câncer Zero. Em breve trarei mais informações sobre o autor, o livro e o projeto. E aí, o que acharam? Beijos.

Final de Ilha dos Desafios 2

Foi uma semana bem agitada. Um pouco tensa, alguns aflitos, mas que agora que passou deixa saudades. Ilha dos Desafios, 2ª edição, acabou se mostrando um verdadeiro sucesso, O jogo, que até então só tinha tido uma versão beta a dois anos atrás, contou com grande engajamento por parte dos competidores, muita cooperação, estudos e aquela pitada de diversão.

Alguns erros foram cometidos, algumas discussões ficaram um tanto quanto acirradas, mas de acordo com o Feedback, os participantes curtiram e muito essa nova jogabilidade, tanto que já temos uma 3ª edição pré-programada.

Gostaria de agradecer a todos pela participação e dizer que um "presente" simbólico foi enviado a seus respectivos emails : um certificado de participação do RPG, quem quiser pode imprimir e guardar ou só deixar salvado em algum cantinho do seu celular.

E é claro, agradecer ao nosso patrocinador, Levi Fernandes, o primeiríssimo a entrar nessa ideia : ceder 1 livro em troca da divulgação e visibilidade que daríamos durante o RPG. Foram tantas divulgações, tanta publicidade que conseguimos fazer, que pessoas de outros países ouviram falar dele rs (é sério, um participante é estrangeiro).

Agradecemos a confiança e esperamos ter feito um bom trabalho, desejamos muito sucesso <3

E é claro, falar da nossa vencedora, que ganhou como prêmio o livro Emboscada no Vale dos Seios, confira :

1: Você é a grande vencedora da 2ª edição. Como se sente por ter estado a maior parte do jogo na frente dos seus adversários? Como é ganhar?

Não vou mentir é muito bom mesmo, e eu queria esfregar que ganhei na cara dos vermelhos, serião

2: Por ser muito jovem, você chegou a ser questionada ao fazer os desafios tão bem. O que você diria que mais te ajudou? E como se sentiu com as críticas?

Olha eu nunca na vida tive dificuldade no quesito de competir com pessoas mais velhas e me senti mt inteligente pq né, eu tinha a metade dá idade de uns

3: Qual foi o desafio mais fácil que você teve que fazer? E o mais difícil?

O mais fácil foi a simulação, o mais difícil o dos dinossauros

4: Na 3ª rodada, um membro da sua equipe ficou "ilhado" e vocês estiveram "Na Fogueira", tendo que escolher um integrante dele para eliminar. Na hora, o que se passava pela sua cabeça?

Que eu não queria sair. Sei lá, achei q ia ser eu

5: Pra que alguém vença os jogos, o que é preciso? O que você recomendaria?

Primeiro, ter uma amiga como a May. Sério, eu não teria passado da primeira rodada sem ela. Sem contar a astrobiologia kkkkkk Segundo, ter uma equipe que ninguém botava fé e uma personalidade forte. Assim você fica com raiva e mais motivado. E é claro, leia muitos livros ou não dá não.

6: Você foi a grande vencedora, mas decidiu dar o livro para a Mayara. Como foi o relacionamento de vocês durante o desafio? 

Muito bom, tipo muito mesmo 🙂 ela foi muito legal cmg desde o começo, foi a única fora eu q ficou na equipe desde o início, resumindo: uma pessoinha diva. Eu já sabia, até quando decidi entrar, q o meu único prêmio seria fazer a minha equipe ganhar. Ent, quando soube do livro, eu fiquei pensando pra quem dar ele. Então eu conheci as pessoas do jogo, como a May, que foi p quem eu dei, o Gustavo, com quem eu tenho uma rivalidade meia loka :v e o Matheus, que eu tentei de todas as formas deixar ilhado e que eu suspeito que tenha feito aquela palhaçada cmg

7: O que gostaria de dizer a todos, agora que é a campeã?

CHUPA VERMELHOOOO! HÁ! Só pq disseram q eu n ia ganhar e me bulliynaram u.u e é claro, agradecer a minha equipe. Gente, isso não teria acontecido sem vocês, então quero deixar claro: a vitória não foi minha, foi nossa! #GoBrancoGo


E as inscrições para a 3ª edição já começaram para os veteranos, para participar basta se inscrever através do formulário clicando Aqui. E confira nosso mais novo patrocinador, Fernando Ferraz!

sexta-feira, 3 de março de 2017

Entrevista com autor Levi Fernandes

O autor Levi Fernandes, que está patrocinando o RPG Ilha dos Desafios, nos deu uma entrevista.

Levi Fernandes, de Ponta Grossa interior do Paraná, radicado em Curitiba, fez da mania de escrever o sonho de um dia publicar. Alguma poesia cometida, alguma prosa ensaiada é a árdua, mas irreversível escalada do sonho.
 
Uma oficina literária ministrada pelo escritor, professor e filólogo Deonísio da Silva, reativam velhos textos ou deflagram novos, mil vezes corrigidos e engavetados. Concursos Literários com poesia, contos e até um romance são estímulo, ainda que as laudas simplesmente desapareçam nos silenciosos e frios “nãos” dos examinadores. Uma ou outra menção honrosa é onde esperança e sonho se agarram a cada naufrágio.
 
Finalmente, brilha um “sim” como um sol acima das linhas de textos que já fugiam longínquas como horizontes, concretizando-se a estreia do escritor.

 Assim, vai a público esta obra sem pretensões a Machado de Assis, na humilde esperança de que o desbaste do machado da crítica seja sempre um novo estímulo.



Confira a entrevista :


  • De onde você tira inspirações para seus poemas e poesias?

   De um pensamento; do cotidiano; de pessoas; de uma foto; de uma paisagem.
   Pensamentos são como a nuvem que passa e se desfaz. Você tem que pegá-la com o
   flash da alma. (Gostou do flash da alma?) A nuvem reflete um raio de sol; forma uma imagem, mas é fugaz. É olhar e pegar.



  •  Como é conseguir ver os sentidos da vida em coisas "aleatórias"?

    Não entendi bem a pergunta, mas posso dizer que coisas aleatórias inspiram debates, formulam perguntas. De repente alguém acende a luz. Consegui responder?




  • Dizem que um poeta costuma sofrer e de seu sofrimento vem sua inspiração, é verdade ?Normalmente é o mesmo motivo? Qual seria ele?


    Não é o meu caso. Sou de bem com a vida. Cada poema que julgo que ficou legal é               uma alegria. Num texto longo há o trabalho de organizar as idéias no papel. Quando organizadas é preciso ver se ao ser lido, será entendido. Engavetar, mas pensar sobre ele. Depois atacá-lo, amansá-lo, conquistá-lo. Quando pronto, decidir que há um momento de parar com correções. Ao final é mais uma alegria.1



  • É difícil para um autor achar uma editora para publicação? Como o processo ocorreu com você?

Difícil porque no Brasil o livro é caro. Caro pra publicar e caro pra comprar. E não é por culpa das editoras. No Brasil impostos além de escorchantes vem em sequência. Ao final todos os custos caem no colo do idiota do consumidor.

    Eu publiquei como autor independente, isto é, paguei para publicar. Editoras precisam recuperar investimentos e não apostam em autores desconhecidos.

    Mesmo pagando tive problemas. A revisora tinha pedido demissão. Demorou até acharem outra. Quando me mandaram as provas para eu conferir, foi uma decepção. A revisora em questão não tinha condições. Corrigiu o que estava correto e pulou erros. Mudou frases sem necessidade, interferindo no pensamento do autor. Não era uma profissional, mas uma curiosa. Fui duas vezes ao Rio de Janeiro debater com a editora o ressarcimento de parte do valor pago pela revisão. E pra não mais demorar, acabei eu mesmo fazendo a revisão. (Valha-me Deus) Por isso peço sempre desculpas aos meus leitores pelas possíveis falhas gramaticais ou concordância. Porém tudo é aprendizado para proceder diferente na próxima vez.
 



  • Quando tempo demorou para fazer o seu livro? Acha que valeu a pena?

    O tempo é relativo. Às vezes a ideia flutua anos em sua cabeça. Chega um tempo que as personagens querem o parto, querem sair a todo custo. É preciso atendê-los ou te enlouquecem. Há coisas que se escreve e se guarda. É preciso guardar tudo. Um dia os fragmentos de textos brotam se unem como num quebra-cabeça. Nem sempre em cascata como esperamos, mas promissores.
Por exemplo. Há alguns anos escrevi quase uma tese de cem folhas A4 sobre a briga de fronteiras entre portugueses e castelhanos a época do Brasil colônia na segunda metade do século XVIII. História do garimpo do ouro no Mato Grosso. A saga das monções que levavam provisões aos mineradores através de rios traiçoeiros. O pegas com espanhois e com os índios.  Retomei o texto, enfiei um casal de namorados que por circunstâncias se envolvem com a região. Foram raptados cada um por uma tribo de selvagens, e agora estão se virando pra resolver o problema. O problema é fugir e procurar um pelo outro entre os inúmeros perigos do pantanal. Pela minha ainda pouca experiência, estou vendo que quando se escreve sobre história de um país, no caso do Brasil, fatos reais oferecem bons cenários e subsídios para o desenvolvimento da trama.
    Vale a pena sim. Escrever um livro são as pegadas que você deixa no mundo.


  • O que significa o título do livro?
O título tem relação com o comportamento ardiloso das duas personagens femininas mais relevantes.
Também pretendo que o título, com um leve toque de sensualidade, sugestione o leitor, caso de passagem pela prateleira de uma livraria, a se voltar para uma segunda olhada.

  • Defina em três palavras, no máximo, o livro. Quais seriam as palavras que o autor gostaria que o livro dele despertasse em quem o visse?
ORIGINAL
FASCINANTE
SURPREENDENTE

  • Qual o público-alvo do seu livro? (Exemplo: jovens, crianças, mulheres etc)
Jovens e adultos.


  • Você quer passar qual conceito com o livro?

Prefiro que o leitor tire as conclusões. Entretanto, pressuponho a ideia de que o ser humano é susceptível às tentações e que sempre haverá alguém interessado em tirar proveito em benefício próprio.

E aí, o que acharam da entrevista? Já conheciam o autor? Não deixem de comentar.

quarta-feira, 1 de março de 2017

Desafios da 3ª rodada

Lançamento de Dado

Todos os representantes das equipes pediram para que a organização jogasse os dados. A equipe Branca precisava eliminar alguém e foram no Adriano. Ele ainda poderá voltar na repescagem

Equipe Vermelha : 2
Equipe Branca : 5
Equipe Verde : 2
Equipe Azul : 5

Desafio 1 : Criação de Contos 

Os participantes tiveram que escrever 3 contos, tendo no mínimo 10 linhas cada.

Tema 1 : O RPG
Tema 2 : Conflito Pessoal
Tema 3 : Livre

O problema foi que Maria Clara foi a 1ª a terminar, mas seus contos não tinham dado 10 linhas no computador, apesar de ter dado mais no celular dela. O 2º foi Gustavo, que reclamou das linhas dela, mas que também estava com linhas incompletas. Logo em seguida tivemos a Dany, que também estava no celular mas conseguiu preencher as linhas. O Carlos, que também não completou as linhas pois estava no celular e lá aparecia mais. O problema é que ela fez o 1ª tema de forma incorreta, mas é que não havia sido especificado pela organização.

O grande problema : falta de especificação da organização. Cada um queria usar um critério diferente para avaliação, e foi aquela coisa.

Desafio 2 : Forca e Quiz

Os participantes tiveram que fazer um joguinho de forca e responder a 3 quiz cujo tema era cinema

Gustavo foi o 1º a concluir, ganhando o bônus, seguido pela Naly e Lucas.

Desafio 3 : Interpretação de Texto


Os participantes Lipe e Maria Clara passaram por um sufoco. Textos eram mandados, e eles deveriam responder a pergunta certa no privado.  O 1º que chegasse a 8 acertos vencia o desafio, e caso ninguém tivesse chegado a essa pontuação o que tivesse mais próximo ganhava o bônus e ninguém ficava ilhado.

Maria alegou problemas de internet no começo do desafio, com prints e tudo : ela mandava as respostas mas aparecia um ponto de interrogação na frente, e por isso o desafio teve que ser alterado.

Lipe, que respondeu no formulário que tinha problemas com interpretação de texto se deu mal e acabou ilhado, errando uma atrás da outra.

A equipe Azul está automaticamente "Na Fogueira", e devem eliminar um de seus membros. Isso porque tiraram 5 no dado e não participaram do 2º desafio, o que fez com que fossem obrigados a concluírem todos os restantes.

Até o momento, a mais cotada é Júlia, que já estava para sair. Os demais participantes da Equipe Azul devem concluir os outros desafios, ou mais gente terá que sair : a cada desafio obrigatório não feito, é uma eliminação.

Nos dias 02/03 e 03/03, quinta e sexta, ocorrem os desafios opcionais feat; a repescagem, onde quem vencer avança 3 casas e um eliminado pode retornar ao jogo.

Desafio 4 : Desenho


Os participantes tiveram 1 hora para fazer 3 desenhos :

  1. Um super herói
  2. Um vaso
  3. Livre
Ao concluírem seus desenhos, eles tiveram que escolher 1 e mandar para votação. Os jurados foram Natan, Marcelo, Marco Antônio, Nathália e Pedro, que não estão participando do RPG. Eles não sabiam o nome da pessoa que desenhou e alguns nem estavam sabendo do rpg.

Vinícios foi o mais votado com um desenho do Wolverine.

Desafio 5 : Física

Assim que saiu a lista de indicados, Gustavo e Naly solicitaram entrar no desafio, mesmo não podendo. Eles não ganhariam nada com o desafio, pois suas equipes já tinham completado a rodada, e se não concluíssem recuariam casa. Isso porque eles sacaram o desafio : era de física, o que tinham pedido.

Outra participante foi a Dany, representando a Equipe Azul, que por ter tirado 5 no dado precisa cumprir 5 desafios no dia. Mas por não terem participado do desafio 2 e pelo Lipe ter ficado ilhado, ficaram automaticamente "Na Fogueira", correndo o risco de terem que eliminar mais de um membro.

Os participantes tiveram que escolher entre 4 portas :

  1. Porta 1 : Física Mecânica (Gustavo)
  2. Porta 2 : Termodinâmica e Ondas (Naly)
  3. Porta 3 : Eletromagnetismo (Dany)
  4. Porta 4 : Ótica e Física Moderna (Mayara)
Assim que escolheram as portas, descobriram o que tinha lá dentro : 



E fazer um resumo dos itens que tinha na sua porta era apenas a 1ª etapa. Logo em seguida, veio a 2ª etapa : por ordem de quem terminou os resumos, valia indicar alguém pra receber tema a mais. 

Dany, por ter feito todos os resumos primeiro, indicou a Mayara. Naly, por ser a segunda, logo em seguida indicou o Gustavo, que teve que fazer esse um a mais pra poder indicar outra pessoa, que no caso foi a Mayara. Dali em diante, Mayara foi se afundando cada vez mais, porque sempre que alguém terminava podia indicar alguém e iam nela (exceto Naly e Gus que trocaram algumas indicações).

Desafio 6 : 




Gostou desse RPG e gostaria de ser convidado para outros?
Receba todas as nossas NOVIDADES! ! !